Eu acredito na mudança… e tu?

IMG_3637_sRGB

Comecei pelos agradecimentos, a todas as participantes, mas em especial à Dra Aida, diretora da BLCS, pelo voto de confiança. Foi a segunda vez que apresentei o meu trabalho nas comemorações do Dia Internacional da Mulher e, mais uma vez, foi um sucesso. Recordei que este ano faz 8 anos que estive naquele auditório pela primeira vez a apresentar o meu CD de Taças Tibetanas e Gongos, numa fase completamente diferente daquela em que estou hoje, uma outra Ana, uma das muitas desta existência.
Resgatei do passado também a memória que vim para a Braga há 13 anos, sem familia, sem amigos, mas com a perspectiva de uma carreira como técnica superior de laboratório na ECS da UM… e passados três anos desisto desse emprego “seguro” para me dedicar a uma vida completamente nova, totalmente do zero, cheia de desafios, mas também muitas bençãos…
E numa cidade que não é o meu berço, muito conservadora e cheia de preconceitos, como é delicioso – depois de 10 anos de obstáculos, mas também muitas vitórias; após partir muita pedra, abrir muitas mentes, caminhos e tocar muitos corações – ser reconhecida e receber elogios como:

IMG_3634_sRGB

Possa eu ser a mudança que quero ver no mundo… continuando a inspirar muitos com o meu “Feminino”, “bem-estar”, “harmonia” e “tranquilidade”.
Eu acredito que a mudança é possível! Eu acredito num mundo mais amoroso, compassivo, natural, autêntico, feliz, saudável, harmonioso, livre; onde homens e mulheres não só se respeitam, mas adoram-se! Onde o amor não tem fronteiras, cor, raça, género… onde a compaixão não tem limites… onde é possível a devoção entre muitos corações abertos… onde os corpos vivem em êxtase… onde a sensualidade e a sexualidade é sagrada… onde as relações são vividas com integridade e paixão… Mas também acredito que essa mudança começa por mim… e por ti… por cada um de nós!
Grata à minha família que sempre me apoiou e respeitou incondicionalmente… Grata a quem me segue com tanta determinação e coragem… Grata ao meu companheiro por caminharmos lado a lado, de corações unidos e apaixonados…
Grata a mim, grata à vida e grata a todos que abraçam o caminho da mudança interior!
Todos beneficiamos… o planeta e a humanidade agradece!

IMG_3636_sRGB.JPG

O que é mindfulness do coração?

Image-1 copy

Mindfulness do Coração é apreciar o momento presente através do coração de criança… aquele coração que ama sem julgamento e que vai além dos limites dos conceitos! aquele coração que se abre porque nada teme e aquele que não se protege porque confia!
Um método para começarmos a ver com os olhos do coração e não com os olhos do pensamento… com os olhos dos sentimentos e não com os olhos dos conceitos… para finalmente contemplarmos a realidade com os múltiplos olhos da sabedoria, como uma noite estrelada que tudo ilumina… como o calor do sol que nada discrimina!
Esta preciosa prática meditativa é como uma chave que abre o tesouro do nosso coração de criança! Esse tesouro tem o potencial de curar, transformar, purificar o corpo, as emoções, a mente, a energia!
É a arte de render ao que não pode ser mudado; de deixar ir o que ainda nos magoa… de sarar feridas abertas que não têm idade; de cicatrizar dores invisíveis… de lavar as nódoas de medos ocultos; de soltar o que está preso!
É libertar as nossas asas do amor e da confiança, saltar com bravura no espaço sem limites da nossa natureza pura e voar com doçura, saboreando a leveza da liberdade!
É despertar a inocência, a alegria, o contentamento, a espontaneidade… a simplicidade do amor de criança!
É ir além do que nos limita e nos separa, completamente além… e ser amor!

Tadyata Gate Gate Paragate Parasamgate BodhiSoha!

Trampolim da evolução…

Image-1 20.jpg

No deserto profundo de mim mesma, nesse vazio de medos, onde os ventos da mudança beijam a fé do coração, nasce o novo… é hora de respirar fundo e saltar, porque evoluir é ser a própria mudança!
Não há que olhar para trás, o que foi já não é! Não há que ter medo do que vem, porque ainda não o é! Arrumar a casa, limpar o que está sujo, dar o que não se usa, abrir mão do que já está gasto… reciclar, transformar, transmutar, de dentro para fora, bem lá do fundo de mim até todas as áreas da minha vida… é a lei da mudança, é o trampolim da evolução!
Quem não entende esta lei fica preso a um passado que já não existe; condenado a esperar por uma felicidade que nunca chega!
Solto e entrego-me ao fluxo da vida; sem resistir, deixo-me levar pelo rio … e porque abraço o vento da mudança e porque permito-me ser a flexibilidade da água; deixo-me morrer no fogo da transformação… e só assim renasço outra, numa nova vida, numa nova realidade!

Esta força da mudança reside bem lá dentro de mim, nasce no meu sangue, morre nos meus ossos, e volta a renascer na minha respiração… não tem nada de consistência ou de permanência! É a energia, é a vida, logo é a mudança! Confio, aceito e lá vou eu surfando a onda… acreditando no meu valor, nas minhas qualidades, na vida!

Faz este mês exatamente 10 anos que deixei o meu emprego como Técnica Superior de Laboratório na Escola de Medicina da UM. Deitei para trás o título de bióloga de 7 anos e comecei uma vida nova como professora de yoga…
Durante muitos anos, espalhei por todo Portugal as vibrações dos Gongos e das Taças Tibetanas, em 2009 publiquei um CD, mas quando chegou o momento deixei a outros essa arte mágica…
Criei uma linha de cosmética natural e artesanal, onde eu mesmo produzia os produtos com receitas criadas por mim e onde colocava os meus vastos conhecimentos de aromaterapia e óleos essenciais, mas quando chegou a hora também isso deixei a alguém de muita confiança…
Fui aluna e mais tarde formadora de professores da Escola de Yoga Integral de Portugal e quando o senti parei completamente…
Estive quase 4 anos a estudar Medicina Tradicional Chinesa, mas quase a terminar decidi não continuar… Estudei Medicina Ayuvédica e ainda Medicina Tibetana… mas medicina não é o meu caminho…
Queimei pestanas a estudar Filosofia de Yoga de muitos estilos e tradições…
Passei pelo hinduísmo, taoísmo e parei no budismo… No budismo comecei com o Zen, mas foi no Budismo Tibetano que encontrei raízes… Aprofundei Psicologia e Filosofia Tibetana, incluindo o budismo tantrayana que ainda hoje é e será a base de todo o meu trabalho…
Patenteei um novo estilo de yoga – Pulsar Yoga – fiz muitos vídeos no youtube, fiz retiros, ensinei muitas pessoas e, num certo dia, decidi não dar continuidade…
Sou formadora de professoras de Lu Jong, dei a conhecer o Lu Jong a Portugal, espalhei professores por todo o país e este ano vou dar as últimas formações…
Durante 10 anos dei aulas regulares de yoga (passando por muitos estilos, desde yoga para crianças, grávidas até power e vinyasa yoga) e neste próximo Julho vou deixar de dar… (sim Junho é o último mês de aulas regulares de Lu Jong, Tsa Lung e Mindfulness dos Sentidos)

E quando algo acaba, abre-se espaço para que o novo entre… Sim, virão novidades! um novo site para finais de Abril… cursos de massagens para o final do ano… rituais para casais… e muito mais virá… incluindo novos interesses/estudos em novas áreas e um elemento masculino que me vai ajudar no meu trabalho… 😀
Durante esta caminhada levarei sempre comigo todos os conhecimentos que todos os dias procuro transformá-los em sabedoria com as minhas práticas diárias… para que não pesem, para que fiquem leves e me deixem voar!
E tudo o que não fizer sentido para ti, deixa ir… mas tudo o que ressoa no teu coração, aproveita… deixa-te inspirar e vem voar comigo!

img_2973

O caminho de cura interna…

_MG_9471.jpg

Passei muitos anos da minha vida a pensar que a minha relação com a energia masculina era fluida e natural… porque nas minhas relações os homens sempre me trataram com delicadeza e adoração, como se eu fosse uma deusa. Mas desconhecia de padrões muito escondidos e antigos, que só há poucos anos tive total consciência e ainda os estou a curar…

Como mulher, tinha muita dificuldade em colocar fronteiras, limites, em especial com homens que respeitava, por exemplo professores. As fronteiras e os limites são muito importantes para respeitarmos a integridade do nosso corpo e coração… sem essa integridade, uma mulher implode de insatisfação e tristeza… luta internamente consigo mesma, ao fazer o contrário do que o coração grita!

Outro padrão muito forte era “amar demasiado”… claro que não existe tal coisa, porque é impossível amar demasiado… mas é sim possível, perdermo-nos como mulheres, quando amamos muito. Aprender a amar intensa e apaixonadamente, sem nos perdermos, é um trabalho importantíssimo para uma mulher que quer abrir totalmente o seu coração ao amor e à paixão, mas sem deixar de ser mulher! Às mulheres que se perdem por um grande amor, surgem muitas vezes os padrões de abandono – frequentemente é o homem que as abandona…

Agora sei que esses abusos emocionais e sexuais que eu própria me deixei infligir me causaram muito dano, físico e emocional. No meu caminho espiritual feminino, já muito libertei e curei… Já muito perdoei – incluindo a mim mesma – e cortei… Agora sei o quanto é importante, como mulher, ser autêntica com o meu corpo e coração! Agora sei o quanto é importante amar loucamente, sem me perder! Agora sinto que sou mulher, sou rainha! Como mulheres trazemos a nossa coroa no nosso coração… a espada que corta todos esses padrões nefastos, flui através do nosso sangue! E a doçura e ternura amorosa no brilho dos nossos olhos, reflecte a luz da pura pérola que somos! O nosso corpo é um templo sagrado… o nosso coração é o nosso tesouro oculto!

No próximo sábado vou partilhar quais eram os meus padrões e como os eliminei… mas também vou dar exemplos doutros padrões, como as mulheres que criaram falsas armaduras e por isso fecharam os seus corações e corpos… enrijeceram, tornaram-se duras, controladoras… chamam-se “guerreiras”, mas de facto são gladiadores a lutar numa arena, que são as suas próprias vidas. Também eu já me senti assim em alguns aspectos da minha vida, apenas nunca cheguei a endurecer completamente e sempre mantive a minha doçura feminina, o que fez com que a minha cura fosse rápida e fluida.
Como mulheres, claro que existe um guerreira dentro de nós… mas o que muitas mulheres não sabem é que essa guerreira é aquela que sabe render-se… e aquela que aprende a usar a sua espada de sabedoria para seguir a integridade do seu coração.

Sim, sábado vamos procurar perceber o que é isso da energia masculina, tão forte e penetrante, que nos pode assustar e até causar tantos danos quando não estamos preparadas para lidar com ela… vamos confessar, silenciosamente ou não, quais foram esses danos causados por relações ou situações passadas… vamos procurar ter consciência de padrões que precisamos de cortar… e em círculo vamos nos curar – com meditações poderosas, com visualizações profundas de cura, com a dança do perdão!

A cura é um caminho que começa pelo desejo de iniciarmos essa caminhada em direção à transformação e liberdade… o primeiro passo é reconhecer que preciso de me curar… o segundo é dizer SIM a essa cura… o terceiro é procurar uma tribo que me apoie e me ajude a contornar os obstáculos… o quarto é por cada vitória celebrarmos MUITO todas juntas, como uma irmandade! Quando uma avança, TODAS estamos mais próximas do nosso LAR!!!

 

Harmonia com a Natureza e os 5 Elementos!

_MG_7759.jpg

Estamos cada vez mais mergulhados num estado de confusão, de dependência e veneração pelo consumismo. Uma cegueira que nos condiciona cada vez mais à vida material. Enquanto nos afundamos nas nossas próprias ilusões, destruímos o planeta como se ele fosse nosso. Estamos cada vez mais longe da visão da ordem natural e dos seus ciclos biológicos… e ao afastarmo-nos da Lei Natural, também nos distanciamos da nossa própria natureza.
Quanto mais nos isolamos da Natureza, mais nos isolamos de nós mesmos… o medo dominou as nossas mentes e corações, e passámos a viver segundo as suas regras. Somos vítimas dos nossos próprios demónios e a ansiedade, a frustração, as preocupações contaminam diariamente as nossas mentes… o stress, as tensões, o cortisol envenenam lentamente os nossos corpos… o medo invisivelmente fecha os nossos corações.
Chega a hora de deixarmos de sermos vítimas da tecnologia e do materialismo. Estas só são úteis para nos servir e não sermos escravos delas… Chega a hora de nos libertarmos das amarras que nós mesmos criámos… fazermos as pazes com a Lei Natural, com os seus ciclos internos e externos. E com respeito e harmonia abraçarmos a Vida e a Natureza!

No próximo dia 19 Fevereiro, domingo, irei orientar um curso teórico-prático para todos os que desejam mais saúde e bem-estar, calma e felicidade, amor e harmonia para os corpos, mentes e corações…

Na primeira parte do curso irei ensinar a Teoria Tibetana dos 5 Elementos que vem da tradição Bon… os elementos externos, internos e ocultos e como obter a sua harmonia. Para nos ajudar a alcançar essa harmonia vamos aprender, com bastante pormenor, técnicas simples de yoga tibetano de cura: os 5 movimentos dos 5 elementos e ainda a massagem e o relaxamento dos 5 elementos.

Na segunda parte irei ensinar em detalhe a importância da respiração e como esta serve de ponte entre o nosso corpo e a mente… vamos aprender a acalmar a mente com meditação mindfulness da respiração e o exercícios das 9 respirações.

Eis a hora de deixarmos de fugir à nossa verdadeira responsabilidade: sermos felizes em harmonia com tudo e todos! Porque é possível encontrar calma no meio do caos e essa calma está bem dentro de cada um nós… e não basta regressarmos a casa… precisamos da harmonia e alegria que só encontramos num lar cheio de amor! Esse lar não tem limites, não tem paredes, não tem fronteiras e não pertence a nenhuma raça, dogma ou cultura! Esse Lar está em mim e em ti… em todos nós e todos os seres! Esse Lar é a nossa verdadeira natureza!

cursotradic%cc%a7a%cc%83otibetana_1

Data: 19 Fevereiro | Domingo
Hora: 10:00 às 18:30 com intervalo para almoço
(inclui intervalos para chá e biscoitos)
Preço: 50€/pessoa

Inscrições limitadas: ana@anataboada.com

Programa:
– A teoria dos 5 elementos;
– A massagem dos 5 elementos;
– Os 5 movimentos dos 5 elementos;
– As 5 posições de relaxamento dos 5 elementos;

▪ A teoria de mindfulness da respiração;
▪ A importância da respiração;
▪ O exercício das 9 respirações;
▪ Técnicas de mindfulness da respiração.

 

Em círculo sinto-me Dakini!

16388197_724631184361235_4442370234035685821_n

Os sons do mantra à Tara branca – a dakini do amor – que envolviam a sala. O cheiro a alfazema que penetrava pelos poros dos nossos corpos cada vez mais abertos. As tulipas carnudas de cor laranja vibrante que se abriam ao êxtase. A luz das velas que aqueciam e iluminavam a chama dos nossos corações.
No ritual de abertura procurámos reconhecer que não há distância entre cada uma de nós… vejo-te e reconheço-te como um prolongamento de mim e este reconhecimento faz-me ainda mais bela!
Nas práticas de Yoga Dakini invocámos a energia vital da Mãe Terra e com a subtileza do elemento Vento deixámos essa energia espalhar-se por todo o nosso templo sagrado, o nosso precioso corpo feminino.
Em círculo dançámos, rimos, chorámos… cantámos, partilhámos, meditámos… Sentimos as nossas resistências, mas também procurámos ir mais além de todas elas, respeitando o nosso ritmo e as nossas fronteiras!
Em círculo a minha história é a história de todas… o meu trauma é o trauma de todas… mas também o meu amor é o amor de todas… e o meu êxtase é o êxtase de todas. Em círculo eu vejo-te e eu reconheço-te! Em círculo eu abraço-te e aceito-te como és! Em círculo sinto-me mulher, sinto-me dakini!
Com a uma coragem mais forte que uma mãe leoa a proteger a sua cria, a dakini despe-se de tabus e de tudo o que a limita… e nua de preconceitos ela dança no espaço de consciência pura que tudo atravessa e penetra… e que tudo e todos é!
E em círculo agradecemos aos 4 Elementos, à grande mãe Natureza, à energia da Vida termos um corpo feminino nesta existência!