Eu acredito , e tu?!

BudhistWeeding

Comecei por brincar que as pernas tremiam , não pelo nervosismo , mas pelo frio que sentia … o mar estava muito agitado , mas o vento calmo e os corações palpitavam de alegria … o amor estava ao rubro e sentia-se bem o calor nos corações que sorriam abertamente! E os noivos , mais belos era impossível. Algumas lágrimas escorreram ao vê-los tão rendidos ao poder do amor.
As minhas palavras não podiam ser mais românticas e poéticas ao falar de amor … se o budismo acredita no amor romântico? Não sei , mas eu acredito! Acredito que é possível amar de forma cada vez mais autêntica , de transformar o apego em felicidade interna , o desejo em êxtase puro … Acredito na sabedoria do amor em ver tudo belo e transformar a dor ou os obstáculos em alegria e felicidade … Acredito que amor não é sofrimento , mas se com o amor vier também sofrimento , não vou fechar o meu coração só para evitar riscos … Acredito na magia do amor em fazer acalmar as ondas agitadas da mente e , sem esforço , meditar … Acredito que quanto mais amo , mais posso reconhecer a natureza de amor do outro … e quanto mais reconheço a natureza de amor do outro , mais posso reconhecer a minha própria natureza de amor … Acredito que amar é dar espaço , é sentir espaço , é ser espaço , é render , é ser livre… mas também é sentir plenitude , é ser consciência plena , é o quentinho no coração e é a paixão e brilho nos nossos olhos.
No final , no momento das benções , o vento soprou ferozmente e muitas gotas do mar abençoaram-nos a todos com toda a sua força … eu invadida por essa força rodava a seta pelos noivos , ao som dos mantras e as fitas das cinco cores esvoaçavam em todas as direções … e logo a seguir o vento misturava-se com as pétalas brancas e alguns grãos de arroz , lembrando-nos que não há amor sem liberdade … sim, acredito que amar é sair do medo , é ter a coragem de nos libertarmos das crenças limitadoras … acredito que amar é regressar a casa , à nossa natureza mais profunda e inata … Acredito que amar é única forma de sermos corações naturalmente belos , corajosos , generosos , felizes , sábios…
E assim foi o segundo casamento inspirado na tradição budista que celebrei … Porque eu acredito , e tu?!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s