A liberdade da mente…

"ser livre é dançar ao som da música da vida, seja qual for essa música..."

Caros amigos e amigas,

A liberdade é o que todos queremos. E todos queremos ser livres, porque de facto essa é a natureza da nossa mente mais pura. É o que de facto nós somos.

O nosso problema é pensarmos que a liberdade é fazermos só aquilo que queremos. E essa visão errada traz-nos muitos problemas. Enquanto estivermos condicionados pelas nossas emoções, a nossa liberdade é muito reduzida. Essas emoções constantemente reduzem a nossa liberdade, e por isso constantemente sentimo-nos invadidos pelo outro e por sua vez o outro sente-se invadido por nós. Isto significa que enquanto a nossa existência for muito reduzida estaremos sempre a ser invadidos e estaremos sempre a invadir os outros.

Então o problema não está em desejarmos ser livres, mas sim o método que usamos para alcançarmos essa liberdade. E a única forma de sermos livres é deixarmos de ser condicionados pelas nossas emoções, para que a nossa existência possa aumentar. O facto da nossa existência aumentar significa que criamos espaço. E quanto mais espaço criarmos, mais liberdade teremos.

Ter mais espaço significa que já não me vou sentir invadido e jamais vou invadir o outro… significa deixar de existir eu e tu. Essa é forma do nosso espaço se tornar infinito. Então podemos abarcar tudo e todos sem nos sentirmos invadidos. E quando deixarmos de sentir esta invasão, então isto significa que já não somos perturbados pelo apego e pela raiva – frutos da ignorância – e assim estaremos fora da dualidade, estaremos fora dos medos e das expectativas.

A meditação visa alcançarmos essa liberdade ao deixarmos de ser escravos das nossas emoções. Mas paralelamente à prática de meditação devemos analisar qual é a verdadeira natureza dos fenómenos e da nossa mente para que passemos a ter uma visão correcta da realidade.

Por isso é tão importante o estudo do Buda Dharma, isto é, dos ensinamentos de Buda. O estudo e a análise destes ensinamentos, aliado a uma prática formal de meditação transforma profundamente a nossa mente. Temos de unir a sabedoria analítica com a meditação.

Neste próximo sábado irá decorrer no meu Estúdio uma sessão teórico-prática de Buda Dharma das 19:00 às 20:15. Estas sessões visam ensinar a verdadeira essência do Budismo Tibetano e acima de tudo esclarecer mal entendidos acerca do que é ser budista. As inscrições são feitas para este email: Ana@anataboada.com.

Aproveito também para anunciar que em Maio vou iniciar um Curso de Meditação Budista Tibetana. Neste curso irei ensinar não só as principais técnicas de meditação de Lo Jong (treino da mente), Mindfulness (atenção plena da mente) e do Poder do Amor transmitidas directamente pelo verenável Mestre Tibetano Tulku Lobsang, como também os ensinamentos associados a estes métodos tão preciosos e eficazes na transformação e purificação da nossa mente. Será um curso intenso e completo dado em 4 sábados que se destina a praticantes ou futuros praticantes de meditação. Para mais informações sobre este curso, por favor, enviem-me um email para: ana@anataboada.com. Aviso que este curso – devido à sua importância e acessibilidade – está a encher muito rapidamente.

E eis mais um vídeo também gravado no passado mês de Agosto na lindíssima ilha de São Jorge nos Açores:

Pois é amigos, é hora de acordarmos deste sonho. Esta vida é um sonho e dentro deste sonho construimos muitos sonhos… enquanto não acordarmos nunca seremos livres do sofrimento!

E, por fim, deixo-vos também com esta pequena, mas sincera cotação de minha autoria, para que possam reflectir e contemplar:

“Encontrarmos o silêncio da mente, é encontrarmo-nos a nós próprios… e encontrarmo-nos a nós próprios é sermos livres: de tudo, de todos e de nós mesmos.”

E nunca se esqueçam que o silêncio é o que somos, porque o silêncio é amor! Encontrarmos o silêncio é sentirmos, respirarmos e sermos amor! 🙂

Com toda a minha dedicação e entusiasmo,

Ana Taboada

2 thoughts on “A liberdade da mente…

  1. Obrigada pelas tuas palavras tão bonitas, Ana Taboada! Senti-as completamente em mim..
    ..quando estou no silêncio, sinto o tudo e o nada, em simultâneo; .. é como estar lúcida e desperta dentro do sentimento do sonho e do etéreo..é sentir o quinto elemento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s