O princípio feminino…

Se és muito sensível, procura a estabilidade...

 

Caros amigos e amigas,

 

Hoje dia 8 de Março, dia da Mulher, é um dia que me traz sempre boas memórias. Faz três anos que abri o meu primeiro pequeno espaço de yoga – Padma – numa loja do Mercado do Carandá em Braga, onde realizei uma abertura com um mega concerto de Taças Tibetanas e Gongos. Mas também faz 2 anos que estou no meu Estúdio de Yoga no centro de Braga.

 

Quem diria há 3 anos atrás, que estaria neste momento a escrever-vos este artigo, com uma tranquilidade e satisfação nunca imaginada.

 

Sempre fui muito determinada e nunca desisti dos meus sonhos… mas esse fogo da paixão sempre me levou a ser muito impulsiva e muito impaciente.

Hoje, posso dizer, que continuo a ter esse fogo, mas agora mais calmo e sereno… pois a intensa paixão não só destrói o que é mau, mas também o que é bom… esse fogo demolidor – como resultado de muito trabalho no corpo e mente – transformou-se gradualmente em motivação consciente: o desejo de que todos os méritos que alcancei e possa ainda vir a alcançar, possam servir para aliviar o sofrimento de muitos seres.

 

Finalmente, hoje, neste momento, posso dizer que o meu objectivo nesta vida é poder ajudar os outros a encontrar o que eu já encontrei com todo o meu esforço e dedicação: um corpo saudável e uma serenidade e felicidade mental muito estável.

 

E como é belo ser-se mulher… essa sensibilidade feminina muito especial! Sim, ser mulher, de uma forma geral, é ser-se muito sensível… é termos a capacidade de facilmente reconhecer a beleza que nos rodeia e de a sentirmos no nosso corpo e na nossa mente… mas atenção, isso também nos leva a ser mais emotivos, mais vulneráveis à emoção, principalmente ao apego.

 

Os homens pelo contrário, são mais estáveis, firmes e confiantes, logo menos emotivos… precisam da distancia, pois de uma forma geral, são mais independentes… mas também podem sofrer mais da raiva… e, por isso, ficam mais facilmente zangados quando não obtêm rapidamente algo que desejam.

 

Mas todos nós temos estes dois princípios: o feminino e o masculino. Apenas temos em proporções diferentes. E todos nós somos muito diferentes… somos seres únicos…

…criatividade e concretização; entusiasmo e resolução; abertura e intenção; alegria e coragem; bondade e tolerância; sabedoria e método; plenitude e silêncio…

…no dia em que finalmente conseguirmos unir estes dois princípios no nosso corpo e na nossa mente, então tudo fará sentido, a vida tornar-se-á pura felicidade!

 

Posso dizer que sempre fui muito sensível, tão sensível que tudo me tocava profunda e dolorosamente… emoção, lágrimas, emoção… e não é assim que sentimos a sensibilidade feminina?! Sim, eu era assim… mas posso dizer-vos, queridos amigos, que esta não é a verdadeira sensibilidade. Isto apenas é vulnerabilidade!

 

Ser sensível é sentirmos profundamente, mas sem julgamento, sem análise. Pois é a análise do pensamento que traz as emoções… e lembrem-se que sentimento não é emoção!  Quando o sentimento toca o nosso cérebro, vem a emoção… mas quando toca o coração puro (sem julgamento), mantém-se o puro sentimento!

 

Por isso, se és muito sensível, procura a estabilidade. Aquela capacidade de sentirmos que tudo está bem, tal como é! Aquela capacidade de nos adaptarmos a todas as situações e circunstâncias – sejam de origem interna ou externa – de forma estável e confiante.

 

Quando atingirmos essa estabilidade e sensibilidade, deixa de existir o bom e o mau, o gosto ou o não gosto, o positivo ou o negativo… pois os pólos uniram-se… o relativo e o absoluto, o corpo e a mente, o finito e o infinito são, finalmente, união!

 

E lembrem-se que o amor puro é aquele que vem do coração puro e nunca do pensamento… não julga, não analisa. Então, nesse momento somos puro AMOR.

 

A todos os homens e mulheres, um feliz dia da mulher!

 

Com todo o meu amor,

Ana Taboada

2 thoughts on “O princípio feminino…

  1. PARABÉNS! por tudo o que és e pelo trabalho profundo que tens feito! PARABÉNS à tua essência feminina e Obrigada por o partilhares! TU ÉS ASSIM!
    Beijinho e Obrigada!
    Ana

    • Obrigada mãe!
      Fico grata e muito feliz por seres capaz de reconhecer a minha essência, sem te deixares influenciar pela relação de parentesco. Não é de todo tarefa fácil… a família é um grande conceito!
      Mas quando realizarmos que tudo não passa de um conceito, sentimos que o amor que se tem pela mãe, pelo pai, pela irmã ou pela avó, não é diferente daquele que se tem pelos outros.
      Não é fácil… mas esse é o desafio que a vida nos coloca! 🙂
      Com muito amor e gratidão por seres a melhor mãe do mundo… 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s